Arquivo do mês: junho 2011

Oração de Charles Foucauld

Meu Pai,
Eu me abandono a Ti,
Faz de mim o que quiseres.
O que fizeres de mim,
Eu Te agradeço.
Estou pronto para tudo, aceito tudo.
Desde que a Tua vontade se faça em mim
E em tudo o que Tu criastes,
Nada mais quero, meu Deus.
Nas Tuas mãos entrego a minha vida.
Eu Te a dou, meu Deus,
Com todo o amor do meu coração,
Porque Te amo
E é para mim uma necessidade de amor dar-me,
Entregar-me nas Tuas mãos sem medida
Com uma confiança infinita
Porque Tu és… 
Meu Pai!

Anúncios

A Igreja de Cristo

Apresento aqui dois vídeos produzidos pelo Padre Paulo Ricardo, nos quais é es- clarecido o papel verdadeiro da Igreja, e como esta sendo distorcido o que prega verdadeiramente a Igreja Católica. E isso  esta sendo propagado por “teóricos” membros da Igreja. Com o distanciamento do Papa, que prega a verdadeira pala- vra, muitos católicos estão sendo envolvidos pela mentira, e vivendo um falso cristianismo.

Busque você a Palavra verdadeira! Vamos continuar a transmitir tudo o que eles, os apóstolos, receberam de Jesus! Isso é exatamente o que a Igreja Católica descreve como a Tradição. Como aconteceu no primeiro século, assim será até o fim do mundo! As portas do inferno não prevalecerão!

Breves Orações

Encontrei essas pequenas orações na Internet, e achei importante reparti-las com meus irmãos. Em muitos momentos queremos falar algo especifico ao Nosso Pai, e temos dificuldades em escolher as melhores palavras. Seguem abaixo, modelos de orações para as mais varia- das necessidades. Cabe ao leitor escolher a que mais lhe convém. Orar significa falar com Deus. É a nossa con- versa diária com o Pai celestial. É o único meio pelo qual nos aproximamos do nosso Criador, o único meio de buscarmos soluções para as nossas vidas.

Oração 1 (Agradecimento e Glória): Ó Deus, meu Eterno Pai. Obrigado por Jesus que me redimiu, me deu dons, me fortaleceu, me guiou e me capacitou para servir. Que o Senhor seja glorificado em tudo que digo e faço. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Oração 2 (Pregar a Palavra): Pai, em nome de Jesus Cristo eu lhe peço que a minha palavra e a minha pregação não constituam em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e do Poder de Deus.

Oração 3 (Encorajamento): Perdoe-me e purifique-me, Ó Deus, do meu es- pírito argumentativo. Por favor, capacite-me com seu Espírito para usar minha fala somente para abençoar e edificar, nunca para destruir ou desencorajar. Em nome de Jesus. Amém.

Oração 4 (Guia-me Senhor): Meu Senhor e meu Deus, em nome de Jesus, faz-me conhecer os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas, guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação, em quem espero todo o dia. Oro em nome de Jesus Cristo. Amém.

Oração 5 (Abençoado por Deus): Pai amoroso, o Senhor me abençoou tan- to com a sua graça. Por favor, use-me para ser uma bênção para todos que eu encontrar hoje. No nome de Jesus Cristo eu oro. Amém.

Oração 6 (Palavra de Deus): Senhor, ajuda-me a confessar a Tua Palavra com fé e ousadia. Que a minha boca seja uma fonte de bênçãos, por onde eu confesse somente palavras Continuar lendo

As recompensas da obediência

Ao receber sua conta de luz, você pode ter pelo menos quatro razões para não pagá-la :

  1. «Não tenho dinheiro suficiente. »
  2. « Não quero pagá-la. »
  3. « Não  sabia que tinha de fazê-lo. »
  4. « Esqueci. »

Qual desses argumentos você acha que a empresa de eletricidade aceitaria como aceitável para você não fazer o pagamento ?

Adivinhou ! Nenhum deles.

Qual dessas mesmas quatro razões Deus aceita como boa desculpa para você não viver em obediência ?

Acertou de novo ! Nenhuma.

Não importa se não nos parece possível cumprir seus desejos, se nos rebelamos abertamente, se não sabemos o certo a fazer ou se esquecemos de fazer o certo. O resultado ainda é o mesmo : trevas.

Quando não vivemos como Ele nos pede, sacrificamos grande parte da luz que poderíamos desfrutar. Não experimentamos o grau de proteção, orientação e respostas à oração que de outro modo sentiríamos. Perdemos certas bênçãos quando não estamos dispostos a fazer o que vem antes.

Quando obedecemos a Deus, somos protegidos. Noé foi chamado para construir a arca porque Deus disse : « …porque te hei visto justo » (Gn 7 :1). Foi basica- mente a retidão de Noé que o salvou e a sua família da destruição. Podemos aca- bar nos lugares mais esplendorosos, lugares em que não pensaríamos em ir por nos mesmos, simplesmente porque Deus vê que desejamos viver de acordo com a vontade Dele. Quando O amamos o suficiente para obedecer ao que nos pede, permanecemos sob Sua proteção.

Quando obedecemos a Deus, podemos ser guiados por Ele.

Há caminhos certos e caminhos errados. Não podemos confundi-los. Se obede- cermos a Deus, Ele nos dará a luz da Sua revelação e nos conduzirá aonde preci- samos ir.

Quando  obedecemos a Deus, encontramos repostas para as orações. Se você acha que não tem obtido respostas a suas orações, peça a Deus que lhe mostre se você negligenciou a obediência em alguma área de sua vida.  A Bíblia diz que «qualquer coisa que lhe pedirmos, Dele a receberemos, porque guardamos os Seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista » (1Jo 3 :22). Há uma correlação direta entre obediência e oração respondida.

Deus não pretende ser ditador, apenas quer nos mostrar como a vida funciona melhor. Esta nos dizendo : « Se você fizer isto, eu faço aquilo ». Independente- mente da área em que Ele nos pede obediência, podemos ter certeza de que Ele esta tentando nos ensinar algo para nosso benefício.

Peça a Deus que lhe mostre se existem alguns passos de obediência que deseja que você dê. Ele vai lhe dizer. Você pode estar certo disso. Quando você chegar a ponto de confiar Nele tão completamante que obedecerá tudo o que Ele disser, vai descobrir que a obediência não é assim tão difícil, mas um privilégio. Você obedecerá a Deus porque o ama e porque as recompensas são maravilhosas. Obedecerá porque não quer que nada se interponha entre você e Deus. Obedece- rá porque esta disposta a pagar qualquer preço para que sua luz não seja apaga- da.

Orando ao Espírito Santo

Segue abaixo uma Novena do Espírito Santo em vídeos e outra em texto. Nós nos preparemos para a Festa de Pentecostes, rezando durante nove dias esta oração, clamando os dons do Espírito Santo sobre nós, nossas famílias e sobre toda a Igreja.

Vinde, Espírito de Sabedoria! Instrui o meu coração para que eu saiba estimar e amar os bens celestes e antepô-lo a todos os bens da terra. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Inteligência! Iluminai a minha mente para que entenda e abrace todos os mistérios e mereça alcançar um pleno conhecimento Vosso, do Pai e do Filho. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Conselho! Assisti-me em todos os assuntos desta vida instável, tornai-me dócil às Vossas inspirações e guiai-me sempre pelo direito caminho dos divinos mandamentos. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Fortaleza! Fortalecei o meu coração em todas as perturbações e adversidades e dai à minha alma o vigor necessário para resistir a todos os meus inimigos. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Ciência! Fazei-me ver a vaidade de todos os bens caducos deste mundo, para que não use deles senão para Vossa maior glória e salvação da minha alma. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Piedade! Vinde morar no meu coração e inclinai-o para a verdadeira piedade e santo amor de Deus. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Vinde, Espírito de Temor de Deus! Repassai a minha carne com o Vosso santo temor, de modo que tenha sempre Deus presente e evite tudo o que possa desagradar aos olhos de Sua divina majestade. (Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!) – Um Pai Nosso e uma Ave Maria

Divino Espírito Santo, eu vos ofereço todas as preces da santíssima Virgem e dos apóstolos reunidos no cenáculo, e a estas uno todas as minhas orações, suplicando-Vos que venha renovar a face da terra.

– Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado.
– E renovareis a face da terra.


Vinde, Espírito Santo e enviai do céu um raio de Vossa luz.
Vinde, Pai dos pobres, vinde, distribuidor dos bens, vinde luz dos corações.
Consolador ótimo, doce hóspede das almas e suave refrigério.
Nos trabalhos sois o repouso, no calor o frescor, nas lágrimas a consolação.
Ó luz beatíssima, inflamai o íntimo dos corações dos Vossos fiéis.
Sem a Vossa graça nada há no homem, nada de inocente.
Lavai o que é sórdido, regai o que é seco, sarai quem está ferido.
Dobrai o que é duro, abrasai o que é frio e reconduzi o desviado.
Concedei aos Vossos servos, que em Vós confiam, os sete dons sagrados.
Dai-lhes o mérito das virtudes, o êxito da salvação e a alegria perene.

Amém.


VIDEOS:

Fonte: Canção Nova e Padre Jonas Abib

A dignidade da família

O reconhecimento de uniões homossexuais chamadas de “matrimônio”, consti- tuindo pessoas do mesmo sexo uma família, exatamente para desmoralizar  “a célula mater” da sociedade contra todos os ensinamentos bíblicos, não muda na- da para os que crêem na revelação divina.

Querem, bisonhamente, que tais uniões tenham a mesma natureza do casamento entre um homem e uma mulher como Deus estabeleceu.

Pobres crianças que forem adotadas por tais falsos casais, porque estarão infali- velmente sujeitos a todos os desequilíbrios psicológicos e afetivos, longe de um pai verdadeiro e de uma autêntica mãe.

Tais são as aberrações que querem ser impostas através das vozes da mentira e da falsidade.

Tudo que a Igreja ensina a respeito da dignidade da vida humana, a nobreza da família, a importância da ética sexual, a seriedade da moral pessoal é acintosa- mente recusado como pensamento retrógrado.

A Igreja, porém, sob o influxo do Espírito da Verdade jamais deixará de denun- ciar tudo que vai diretamente contra a revelação divina contida na Bíblia Sagra- da.

Ela mostrará sempre o caminho que leva à verdade, ainda que esta seja combati- da e vilipendiada.

A busca do que é certo e verídico é sempre laboriosa porque as forças do mal se dispõem a criar obstáculos sobre a vereda que a ela leva. Foi tipicamente o caso de Pilatos. Jesus era inocente, tanto que Pilatos mesmo afirmou à multidão: “Não encontrei nele nenhum motivo de condenação”. Por ser, porém, alto fun- cionário da administração romana, sua carreira estava em jogo. Pilatos o sabe e treme diante da idéia de ser tirado de seu posto e quer se manter no mesmo a qualquer preço, era escravo do poder. Deixa-se levar pela pressão da rua e lava hipocritamente as mãos e não faz prevalecer a verdade. Entrega Jesus a seus ini- migos.

Os tempos não mudaram e se multiplicam os Pilatos através da História e a ver- dade é lamentavelmente traída. Procuram-se subterfúgios, estratégias para sa- tisfazer a subjetividade e as paixões e se procura justificar o injustificável.

Dá-se o império do relativismo. Entretanto é preciso viver na verdade e os cris- tãos necessitam urgentemente desconfiar sempre do espírito da mentira. Quem não cultua a verdade não pode se dizer discípulo de Jesus Cristo. Cristo vigoro- samente fustigou a falsidade dos escribas e fariseus: “Vós tendes como pai o de- mônio e quereis fazer os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princí- pio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele. Quando diz a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é o pai da mentira” (Jo 8,44).

Nada repugna tanto a Deus como a hipocrisia dos falsários que apresentam o errado como certo. Os seguidores de Cristo, contudo, devem ser portadores da verdade em palavras e em obras. Está na Bíblia: “Felizes aqueles que lavam as suas vestes para ter direito à árvore da vida e poder entrar na cidade pelas por- tas. Fora os raivosos, os envenenadores, os impudicos, os homicidas, os idóla- tras e todos aqueles que amam e praticam a mentira! (Ap 22,14-15).

Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho, da Academia Mineira de Letras
( email:  vidigal@homenet.com.br )

Cristãos manisfestam em Brasilia contra o Projeto de Lei 122/06

Entenda o porquê de nós cristãos sermos contra essa Lei aqui!

Como ir para o inferno?

No ultimo post, coloquei um texto maravilhoso do site Cleofas sobre como al- cançar a santidade; e agora, num outro extremo, apresento videos  do Padre Paulo Ricardo e um texto do Portal do Apostolado que esclarecem perfeitamen- te quais os “passos” que levam as pessoas  para o inferno.

São Mateus no seu Evangelho coloca em evidência as palavras de JESUS sobre o Pecado Imperdoável contra o ESPÍRITO SANTO:

Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o ESPÍRITO SANTO não será perdoada. Se alguém disser uma palavra contra o Filho do Homem (JESUS CRISTO) lhe será perdoado, porém se disser contra o ESPÍRITO SANTO, não lhe será perdoado, nem neste mundo e
nem no futuro
.” (Mt 12, 31-32)

Esta é uma das frases mais terríveis pronunciadas pelo Divino Salvador. Santo Agostinho chegou a dizer que “talvez, ao longo da Sagrada Escritura, não se en- contre nenhuma questão maior, nenhuma que seja mais difícil.”(Sermão 71 – Verbis Domini)

Na verdade, sempre que na doutrina católica se apresenta uma questão difícil, podemos ter a certeza de que a solução será luminosa, e tanto mais brilhante e bela quanto mais difícil for à questão. É o que ocorre neste caso, em que o SE- NHOR coloca numa mesma frase duas afirmações que são aparentemente con- traditórias: a primeira – que todos os pecados serão perdoados; a segunda – que o pecado contra o ESPÍRITO SANTO não tem perdão.

Santo Tomás de Aquino na “Suma Teológica” sintetizou as diversas soluções apresentadas e esclarece de modo consistente o problema teológico. A seguir, procurando deixar o assunto ao alcance de todos, resumiremos as considera- ções do Santo e Sábio, Doutor da Igreja.

Como consideração inicial, as transgressões chamadas de Pecados contra o ESPÍRITO SANTO, são aquelas cometidas por “pura malícia”, que ofende e repugna a bondade Divina que se atribui ao ESPÍRITO DO SENHOR.

Os Pecados contra o ESPÍRITO SANTO

1) Desesperação da Salvação;

2) Presunção de se Salvar sem merecimento;

3) Negar a Verdade conhecida como tal;

4) Ter inveja das mercês (graças, virtudes e dons) que DEUS concede a outros;

5) Obstinação no Pecado.

6) Impenitência final.

São Tomás evidencia que a vontade pessoal se inclina ao mal de diversos modos:

a) Às vezes por defeito da razão, como aquele que peca por “ignorância”;

b) Às vezes por impulso do apetite sensitivo, como aquele que peca por “paixão”;

Mas nenhum destes dois casos significa Continuar lendo