Arquivo da tag: Historia de Fé

As Três Árvores

Havia, no alto da montanha, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes. A primeira, olhando as estrelas, disse: eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cor- tada. A segunda olhou para o riacho e suspirou: eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas. A terceira árvore olhou para o vale e disse: eu quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olha- rem para mim, levantem seus olhos e pensem em DEUS.

Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores pouco ecológicos e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam. Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos!… Que pena!

A primeira árvore acabou sendo transformada em coxo de animais, coberto de feno. A segunda árvore virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.

E todas as três se perguntaram desiludidas e tristes: para que isso?

Mas, uma certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia mil melodias no ar, uma jovem colocou seu neném nascido naquele coxo de animais. E de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo… ; a segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormin- do no barco, mas quando a tempestade quase afundou o pequeno barco, o ho- mem levantou e disse: Paz! E num relance, a segunda árvore entendeu que esta- va carregando o Rei dos céus e da terra. Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela. Logo, sentiu-se horrível e cruel. Mas logo no Do- mingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para a salvação da humanidade e que as pessoas sem- pre se lembraria de DEUS e de seu filho JESUS CRISTO ao olharem para ela.

As árvores haviam tido sonhos… Mas as suas realizações foram mil vezes me- lhores e mais sábias do que haviam imaginado.

Temos nossos sonhos, nossos planos e por vezes, não coincidem com os planos que Deus tem para nós: e, quase sempre, somos surpreendidos com sua genero- sidade e misericórdia. É importante compreendermos que tudo vem de Deus e crermos que podemos esperar. Nele, pois Ele sabe muito bem o que é melhor para cada um de nós.

O Desconhecido

Um homem sem fé conheceu uma mulher numa boate. Começaram a namorar, e
saíam muito à noite buscando diversão, assim começou este relacionamento. Muitas festas, boates, restaurantes. Desfrutavam de todos os prazeres da carne, mas se descuidavam do espírito. A mãe deste homem era uma mulher de muita fé, e não concordava com a vida que ele levava. Ela sempre rezava pelo seu filho, mas infelizmente não conseguia fazê-lo se aproximar de Deus. Depois de algum tempo, os namorados que se diziam ateus, passaram a viver juntos e tiveram uma filha. A menina foi crescendo sem jamais ouvir falar em Deus. Sua avó fale- ceu e, dessa forma, mais distante ficou a possibilidade dela ter uma indicação religiosa. Quando a menina tinha cinco anos de idade, estavam todos em casa jantando, e ela presenciou uma briga entre seus pais. Depois de muitas agressões e palavrões, o pai sacou uma arma e atirou na mãe, suicidando-se em seguida.
Sem ter mais ninguém que pudesse ser responsável por ela, a menina foi enviada a um lar adotivo. Ela viveu neste lar, até que uma família decidiu adotá-la. Eles
eram pessoas muito religiosas e freqüentavam a Igreja semanalmente. Sua nova mãe, resolveu então levá-la à igreja para que ela começasse a conviver e apren- der sobre as coisas de Deus. Nesse dia a mãe explicou à catequista que a menina jamais havia escutado falar de Jesus, e que por essa razão, tivesse paciência com ela. A catequista pegou uma imagem de Jesus e perguntou a todos: “Alguém sabe quem é Ele?”. A menininha muito rapidamente respondeu: “Eu sei, eu sei, esse é o homem que eu estava segurando em minha mão, na noite em que meus pais morreram…”
Mesmo sendo desconhecido para ela, Jesus a estava protegendo.

Aqueles que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir, compreendem o que o Senhor nos mostra…

“Quem acha a Jesus, acha um tesouro precioso, ou antes, um bem acima de todo o bem.”

A Resposta

Agora começo uma série de “Histórias de Fé”, ou seja, “histórias que impressionam, por trazerem uma mensagem de vida, e que nos levam a uma atitude de vida em relação a Deus e aos nossos semelhantes. Elas não só nos emocionam, mas nos interrogam e nos levam a crescer num sentido mais profundo da vida” (Padre Marcelo Rossi). Que estas histórias sejam uma ajuda em sua oração diária e você experimente, em cada uma, o quanto Deus ama você.

Começo com a seguinte:

A RESPOSTA

Numa viagem para sua terra natal, um homem de muita fé e oração, dirigia seu carro quando foi surpreendido por uma enchente. A barragem de uma grande represa havia rompido e o local estava todo alagado. A situação era séria, e ele dirigindo seu carro, subiu num lugar alto. A água continuou subindo, e o lugar onde ele estava abrigado, não seria seguro por muito mais tempo.


Então apareceu um rapaz num caminhão, e o alertou para o perigo de estar ali, oferecendo-se para tirá-lo do local. Para sua surpresa, o homem lhe respondeu: “Muito obrigado, mas eu tenho fé e o meu Deus vai me salvar. Não se preocupe comigo”. Passado algum tempo, já com o local totalmente alagado, passou uma lancha que acenava para que ele saísse do carro, para salvarse. Outra vez, ele disse não necessitar de ajuda, pois era um homem de muita fé, e Deus não iria de- sampará-lo. A água subiu tão rapidamente, que ele teve que refugiar-se no teto do carro, que já começava a ser carregado pela correnteza. Um helicóptero de resgate sobrevoando o lugar, jogou uma bóia amarrada a uma corda, mas ele gri- tou bem alto: “Eu não preciso, eu tenho fé, Deus vai me salvar”! Em pouco tem- po, a enxurrada levou o carro, e o homem de tanta fé morreu afogado. Já no céu, muito triste ele pergunta a Deus porque não foi salvo. “Senhor eu tinha tanta fé, por que me deixou morrer afogado?”. “Meu filho, eu não queria que você mor- resse afogado. Tanto, que tentei salvá-lo três vezes”. – Respondeu Deus para ele. “Três vezes Senhor, como?” – ele perguntou. “Eu enviei um rapaz para alertá-lo, mas você não o ouviu. Depois mandei uma lancha, e você não aceitou ajuda. Por fim mandei um helicóptero de resgate, mas você também recusou a ajuda”.

Quantos de nós estamos surdos e cegos para os sinais de Deus, e não somos capazes de reconhecer quando Deus age através de um irmão!

Fonte: PARÁBOLAS QUE TRANSFORMAM VIDAS (Pd. Marcelo Rossi)