Arquivo da tag: Menino Jesus

Oração para o Natal

Presépio

Hoje todo o mundo alegra-se pela vinda do Salvador à terra, na nossa pobre condição humana. Nós, como família e amigos , alegramo-nos e festejamos este extraordinário acontecimento.

<<Coloca-se o Menino Jesus no presépio.>>

O Verbo se fez carne e habitou entre nós! Jesus por nós nasceu! Jesus, vós que fostes criança como todos nós, concedei-nos nesta Noite Santíssima um coração de criança para que possamos ser sempre felizes, confiantes e cheios de ternura e afeto para com todos.

Abençoa Senhor neste Natal, as pessoas aqui presentes e a família de cada um de nós. Que dentro de nosso lar habite a confiança de tua mãe, Maria, o zelo de teu pai, José, e a inocência de teu rosto de criança.

Concede-nos a saúde da alma e do corpo, para que possamos cantar Teus louvores a cada dia deste novo ano. Que nossas portas estejam sempre abertas para Ti, nas visitas que nos fazes em tantos rostos sofridos. Dá-nos a alegria de Tua presença em nosso lar: o maior de todos os presentes possíveis. Ó vós, que sois Deus com o Pai e o Espírito Santo pelos séculos dos séculos.

Amém.

Todos: Pai nosso e Ave-Maria.

Deixe Jesus nascer em seu coração

Jesus Cristo nasceu, rendei-lhe glória! Cristo desceu dos céus, correi para ele! Cristo está sobre a terra, exaltai-o! “Cantai ao Senhor, terra inteira. Alegria no céu; terra, exulta de alegria!” (Sl 96,1.11). Do céu, ele vem habitar no meio dos homens; estremecei de temor e de alegria: de temor, por causa do pecado; de alegria, por causa da nossa esperança. Hoje, as sombras se dissipam e a luz se eleva sobre o mundo; como outrora no Egito envolto em trevas, hoje uma coluna de fogo ilumina Israel. O povo, que estava sentado nas trevas da ignorância, contempla hoje essa imensa luz do verdadeiro conhecimento porque “o mundo antigo desapareceu, todas as coisas são novas” (2 Co 5,17). A letra recua, o espírito triunfa (Rm 7,6); a prefiguração passa, a verdade aparece (Col 2,17).

Aquele que nos deu a existência quer também inundar-nos de felicidade; essa felicidade que o pecado nos havia feito perder, a incarnação do Filho nos devolve… Tal é esta solenidade: saudamos hoje a vinda de Deus ao meio dos homens para que possamos, não chegar mas regressar para junto de Deus; a fim de que nos despojemos do homem velho e nos revistamos do Homem novo (Col 3,9), a fim de que, mortos em Adão, vivamos em Cristo (1 Co 15,22)… Celebremos pois este dia, cheios de uma alegria divina, não mundana, mas uma verdadeira alegria celeste. Que festa, este mistério de Cristo! Ele é a minha plenitude, o meu novo nascimento!

Fonte:  São Gregório de Nazianzo, Sermão n° 38, para a Natividade.