Arquivo da tag: Salvação

Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á

… e qualquer que a perder por amor de Jesus,
salvá-la-á.”

Muitas pessoas quando ouvem ou lêem essa passagem (Marcos 8:35 , Lucas 9:24 , Mateus 16:25 ), ficam chocados ou não compreendem bem o que ela diz. Para ajudá-las no entendimento, colocarei trechos bíblicos que esclarecem.

Antes de mais nada, questiona-se como pode, aqueles que “procuram salvar a suas vida, perdê-la-ão“?   Primeiramente, como é possível “salvar nossa vida“?

Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”
(João 3:17)

E,

Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.”
(Romanos 10:9)

Pois, como Jesus nos disse:

Eu sou o caminho, e a verdade e a vida;
ninguém vem ao Pai, senão por mim
.”
(João 14:6)

E também:

Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.”
(João 14:23)

E por fim, Ele nos diz:

Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará,
e sairá, e achará pastagens.”
(João 10:9)

Assim para salvar-nos devemos seguir ao Senhor, e para isso Ele nos diz…

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo,
e tome cada dia a sua cruz, e siga-me
.”
(Lucas 9:23)

Assim todo aquele que quiser se salvar terá que renunciar a si próprio e tomar sobre si sua cruz. Daí, entendemos o porquê do “perdê-la-á“. Agora vamos compreender a segunda parte: “qualquer que a perder por amor de Jesus, salvá-la-á“.

Vamos lembrar o que Jesus nos diz em (João 11,25):

Eu sou a ressurreição e a vida;
quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá

E nos perguntamos: como pode estarmos mortos e ainda viver? E São Paulo nos responde em (Romanos 8:10):

E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.”

E como viveremos?

E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.”
(Romanos 8:11)

E como saber se o Espírito que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em nós? Nesta direção, primeiramente, temos (1 João 4:2)

Nisto conhecereis o Espírito de Deus:
Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus

Segundo, temos em (Gálatas 5:16-17):

“… deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não satisfareis os apetites da carne.
Porque os desejos da carne se opõem aos do Espírito, e estes aos da carne; pois são contrários uns aos outros. É por isso que não fazeis o que quereríeis.”

E por fim, em (Romanos 8:13)

Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras da carne, vivereis.”

Mas quais são estas obras da carne? São Paulo novamente nos esclarece (Gálatas 5:19-21):

Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes.
Dessas coisas vos previno, como já vos preveni:
os que as praticarem não herdarão o Reino de Deus
! “

E mortificando as obras do corpo, teremos como fruto:

“… caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade,
brandura, temperança.”
(Gálatas 5:22-23)

E Jesus nos alerta:

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”
(Mateus 7:21)

E,

Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta:
Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna;
e eu o ressuscitarei no último dia
.
(João 6:40)

E nisto esta a nossa esperança, que pela misericórdia de Deus viveremos …

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas. ”
(Efésios 2:8-10)

Anúncios

A vontade de Deus

Observando  o que Jesus nos diz em (Marcos 3:35):

qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão,
e minha irmã, e minha mãe” ,

São Paulo nos alerta em (Efésios 5:17) :

não sejais insensatos, mas entendei qual seja
a vontade do Senhor
.” ,

e também (Mateus 7:21) :

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai,
que está nos céus
”  ,

concluímos que é de suma importância em nossa vida, sabermos qual é a vontade de Deus, para assim imitarmos a Jesus:

Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade,
mas a vontade daquele que me enviou
.”
(João 6:38)

E no versículo seguinte é esclarecida essa vontade:

E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.” (João 6:39)

Assim como em (1 Tessalonicenses 4:3-7 ):

Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.”

E seguindo a Sua vontade somos livres:

Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos; Como livres, e não tendo a liberdade por cobertura da malícia, mas como servos de Deus.”
(1 Pedro 2:15-16)

E Deus ouve exatamente a quem segue a Sua vontade:

Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas,
se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve
.”
(João 9:31)

E nós, como buscamos a santidade, pensamos exatamente como Santo Afonso de Ligório:

Fazer o que Deus quer e querer o que Deus faz.”

E de todo o coração o façamos…

Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;
(Efésios 6:6)

Mas como fazer para conhecer a vontade de Deus? São Paulo nos diz em Efésios:

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo; como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito (consentimento) de sua vontade, para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado; em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça, que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência, fazendo-nos conhecer o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que nele propôs para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra, nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade, com o fim de sermos para o louvor da sua glória, nós, os que antes havíamos esperado em Cristo; no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, e tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa, o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para o louvor da sua glória.
(Efésios 1:3-14)

E para nos mantermos na direção certa, temos as…

…orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus.”
(Colossenses 4:12)

E para quem padece segundo a vontade de Deus:

“…os que padecem segundo a vontade de Deus encomendem-lhe as suas almas, como ao fiel Criador, fazendo o bem.”
(1Pedro 4:19)

E confiantes estamos de que…

“…se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade,
ele nos ouve.

(1 João 5:14)

E que devemos operar a nossa Salvação com temor e tremor…

Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.”
(Filipenses 2:13)

Mas se, seguindo a vontade de Deus, cairmos no caminho, então precisamos lembrar da seguinte passagem:

E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.
(2 Coríntios 12:7-9)

E por fim, para quem à vida mundana se acomoda, São Paulo adverte:

“…não sede conformados com este mundo,
mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável,
e perfeita vontade de Deus
.”
(Romanos 12:2)

Oremos (Hebreus 13:20-21):

Oh Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas,
nos aperfeiçoe em toda a boa obra, para fazermos a sua vontade,
operando em nós o que perante ele é agradável por Cristo Jesus,
ao qual seja glória para todo o sempre.
Amém!

Por causa do pecado que habita em mim!

Meus amados, qual será o motivo por que, por mais que estejamos em Cristo, o pecado insiste em bater em nossas portas? Por que será que continuamos sendo pecadores? Por que será que nosso corpo está sempre se inclinando para o mal?

É incrível, mas isto é uma verdade: por mais que estejamos em Cristo, o pecado não se afasta de nós!

Quantos de nós, crentes, se pegou envolto em maus pensamentos ou proferiu uma palavra que não gostaria de ter proferido ou ainda praticou um ato pelo qual depois se arrependeu? Creio que muitos! Ou melhor, tenho certeza de que isso já ocorreu com todos nós!

Se nós estamos em Cristo, qual seria o motivo pelo qual isso ocorreria? Por causa do pecado que habita em nós!

Em verdade, nós, cristãos, viveremos nessa constante batalha interna entre a natureza espiritual com seu desejo de obedecer a Deus e o desejo da natureza carnal em seguir seu próprio caminho!

Isso é bem retratado em Romanos (7:15-22):

Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus;”

Como se nota, apesar de salvos, temos dentro de nós uma inclinação ao pecado, que a Bíblia chama de “velho homem” ou “velha natureza” (Rm 6:6; Ef 4:22; Cl 3:9).

Aliás, isso é tão verdadeiro que a própria Bíblia (I Jo 1:8) é peremptória ao afirmar que, “se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós”!

Porém, apesar de nossa natureza perenemente pecaminosa temos que sempre estar buscando vitória sobre o pecado, pois somos exortados a não andar em pecado, porque “todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina emente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.” (1Jo 3)

Assim, não devemos deixar que “inclinação para o pecado” seja uma desculpa para pecar deliberadamente, devendo, pois, o pecado deve ser um acidente em nossas vidas! É como a palavra diz: “vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está preparado, mas a carne é fraca.” (Mateus 26:41)

Só mais uma coisa: nunca esqueçam de nosso Advogado, Jesus Cristo, o Justo, pois Ele é propiciação para os nossos pecados!

Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; E Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.”
(1Jo 1:8)

Escrito porRodrigo Aiache

Como obtemos a Salvação? (Pecado mortal e pecado venial)

Lendo diversos sites pela internet, encontrei um artigo que respondia a seguinte pergunta: “A Bíblia ensina sobre pecado mortal e pecado venial ?”. Para respon- der, é apresentado inicialmente como a Igreja Católica Romana classifica os pe- cados (que apresentarei ao fim desse Post) e mais ao fim faz uma argumentação tentando mostrar que biblicamente os conceitos de pecado mortal e venial não são como a Igreja apresenta, e conclui que os que creem não serão julgados.
Antes de começar a falar nesse questionamento, peço que leiam e reflitam as seguintes passagens:

Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis;
e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.
E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos,
mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos:
se guardarmos os seus mandamentos.
Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos,
é mentiroso, e nele não está a verdade.
Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele.
Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou
.”
(1 João 2 : 1-6)

“Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade;
porque o pecado é iniqüidade.
E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados;
e nele não há pecado.
Qualquer que permanece nele não peca;
qualquer que peca não o viu nem o conheceu.”
(1 João 3 : 4-6)

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama;
e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei,
e me manifestarei a ele.”
(João 14 : 21)

E disse-lhe um: Senhor, são poucos os que se salvam? E ele lhe respondeu:
Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que
muitos procurarão entrar, e não poderão.
Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois; Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas.
E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade.
(Lucas 13 : 23-27)

Bem, agora voltemos ao caso do artigo acima citado, no qual o autor apresenta a seguinte frase:

<< Paulo afirma este fato em Romanos 8:1: “Portanto, agora nenhuma conde- nação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” Por que não são os crentes julgados? Por que não há condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus? É porque a morte de Cristo satisfez a justa ira de Deus contra o pecado (I João 4) e agora aqueles que con- fiam em Cristo não pagarão a pena do pecado.>>

O autor não se atentou a um grande detalhe “que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito“. Em (1 João 2), vemos que temos Cristo Jesus como Nosso Advogado somente se nós o conhecermos, ou seja “se guardarmos os seus mandamentos”; e assim “Aquele que diz que está ne- le, também deve andar como Ele andou”.

Então precisamos compreender : como “andar segundo o Espírito” ou “andar como Ele andou“. Para conseguirmos isso, João nos diz que não devemos pecar. Mas o que é o pecado? Existem pecados mais graves que outros? Sempre pode- mos obter perdão de Deus?

Bem, começo com as seguintes passagens:

Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará,
e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte.
Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.
Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte.

(1 João 5 : 16-17)

Em verdade, em verdade vos digo que,
se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte
.”
(João 8:51)

Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas.E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.”
(Tiago 1 : 21-22)

A partir daqui é apresentado o Catecismo da Igreja Católica (Terceira Parte- A vida em Cristo, Primeira Secção, Primeiro Capitulo, Artigo 8), que nos explica claramente o que é o pecado, as suas gravidades e consequências para nós. Jesus nos deu o caminho, a questão é se realmente andamos por Ele.
Continuar lendo